Comunidade de Equipe COEP Nacional - RJ - Rio de Janeiro
 
quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010
Aprenda a desidratar alimentos de forma caseira
Patricia Baldarelli * sobre Seguranca Alimentar (Notícias)
Equipe COEP Nacional - Rio de Janeiro - RJ
Numero de visualizações: 40394

Você sabia que os alimentos desidratados têm uma concentração maior de nutrientes e que a desidratação pode ajudar a evitar o desperdício de alimentos? Pois você encontra essas e outras informações no Manual de Desidratação de Alimentos, desenvolvido pela Fazenda Figueira. A publicação traz informações sobre a construção de um secador solar, preparo das frutas e dos legumes e armazenamento dos alimentos desidratados.

 

Segundo o manual, "os alimentos desidratados são valiosa fonte de nutrientes. A perda de água deixa-os concentrados, e por isso podem ser usados em menor quantidade do que os alimentos in natura. É essencial saber que os alimentos desidratados ingeridos crus, como as frutas secas, requerem mastigação mais demorada, para que se reidratem e possam ser devidamente absorvidos pelo organismo". Mas o livro alerta: "não se deve, porém, abusar deles, para não sobrecarregar o organismo".

 

Frutas, legumes e vegetais em geral podem ser desidratados em casa. O processo permite que o sabor e a qualidade nutricional dos alimentos sejam mantidos.

 

A desidratação tem como objetivo:

 

1) conservação de alimentos por longo tempo;

2) consumo de alimentos em períodos de entressafra;

3) uso instantâneo de alimentos em situações de emergência ou escassez.

 

Veja algumas dicas contidas no manual:

 

- Os legumes devem estar frescos e sadios para serem desidratados.

 

- Os que crescem sob a terra, como a beterraba, a cenoura, o nabo e as batatas em geral, precisam ser descascados.

 

- Os aéreos, como o jiló, o chuchu, o pepino, o tomate e a beringela, podem ser preparados com casca.

 

- Todos eles devem ser cortados em rodelas finas ou em palitos.

 

- Não se devem colocar raízes ou legumes inteiros para secar ao sol, porque a camada periférica secará primeiro e formará uma crosta que impedirá a evaporação da umidade das camadas internas.

 

- O tempo de desidratação depende do tempo pelo qual se pretende estocar o alimento. Se o seu consumo está previsto para menos de 60 dias, deixa-se secar por tempo menor (de 3 a 4 dias). Se tiver de ser armazenado por maior tempo, deixa-se secar mais (de 5 a 6 dias).

 

Desidratação em tabuleiros

 

Existem desidratadores ou secadores solares de alimentos, aparelhos específicos para desidratar alimentos. Mas é possível fazer o mesmo em tabuleiros comuns de cozinha. Basta colocá-los sobre um quadro com tela de nylon em um tabuleiro coberto por tampa de vidro. Recomenda-se também que no período da manhã o tabuleiro seja deixado descoberto por certo tempo, o que acelera a desidratação, pois a água evaporada não fica retida no vidro.


A qualidade dos legumes desidratados por este processo muitas vezes é superior à dos desidratados em secador solar. A cenoura cortada em palitos, por exemplo, quando é seca em assadeira retangular ou forma de bolo retangular, mantém sua cor original. Além disso o tempo requerido para a secagem é menor.

 

Desidratação em secadores solares

 

O manual também ensina a fazer um secador solar simples para uso doméstico. Outros modelos podem ser criados, desde que se mantenham as condições básicas para a desidratação, que são: recipiente com isolamento térmico; abertura na parte superior para a saída de ar quente e umidade; abertura na parte inferior para entrada de ar frio.

 

Para confeccionar o secador solar sugerido no manual, o material necessário é:

- Três placas de isopor de 1 m x 0,50 m, com espessura de 30 mm.

- Três tubos de cola para isopor.

- Um metro de tela de nylon fina.

- Um vidro plano transparente de 3 mm de espessura, do tamanho da caixa de isopor.

- 1 pacote de 200 g de pregos torcidos de 18 x 27 mm (Telheiro Onda 24).

- 1 pincel de 3 cm.

- 1 caixa de alfinetes longos (3 ou 4 cm).

- 1 tesoura média.

 

Para ver o passo a passo da construção e aprender também a fazer desidratadores de média e grande escalas, confira oManual de Desidratação de Alimentos, disponível no site da Rede Mobilizadores COEP.

Comentários
Nenhum registro encontrado.
Mais sobre Seguranca Alimentar
(17/02/2010) por Joaquim Cardoso DA Silva
Comunidade : Espinheiros - Aurora - CE
Mais de Patricia